gestos de ternura e gentileza
Engole teu coração e se ama por dentro.
Home Ask Arquivo Theme


14/01/2014 @ 11:03
Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável. Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei. Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço. Porque metade de mim é amor e a outra metade também.
- Oswaldo Montenegro

Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável. Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei. Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço. Porque metade de mim é amor e a outra metade também.

- Oswaldo Montenegro


9/01/2014 @ 21:33
Uma professora da faculdade sempre dava um exemplo  bem engraçado quando falava sobre osteoporose. Ela sempre exemplificava essa doença de uma forma clara e objetiva, costumava dizer que os ossos eram como uma “estante” e o cálcio era os “livros” que sustentava a estante, conforme era retirado um livro se perdia um pouco de cálcio e assim sucessivamente. Quando a “estante” estivesse  vazia, você estava com a doença osteoporose, pois não havia mais os “livros” para sustentar essaestante e consequentemente ela ficaria oca, fraca e quebraria com mais  facilidade.Acho que esse exemplo se aplica muito bem a vida. Quantas coisas são retiradas de nós sem consentimento ou até mesmo sem notarmos? Quantas pessoas precisam de apoio para seguir a diante? Quantas pessoas desistem da vida quando perdem suas estruturas? Quantas pessoas estão por aí se sentindo vazias, ocas?Acho que está na hora de cuidarmos melhor de nossas estantes.
- M. Desidério

Uma professora da faculdade sempre dava um exemplo  bem engraçado quando falava sobre osteoporose.
Ela sempre exemplificava essa doença de uma forma clara e objetiva, costumava dizer que os ossos eram como uma “estante” e o cálcio era os “livros” que sustentava a estante, conforme era retirado um livro se perdia um pouco de cálcio e assim sucessivamente.
Quando a “estante” estivesse  vazia, você estava com a doença osteoporose, pois não havia mais os “livros” para sustentar essa
estante e consequentemente ela ficaria oca, fraca e quebraria com mais  facilidade.
Acho que esse exemplo se aplica muito bem a vida. Quantas coisas são retiradas de nós sem consentimento ou até mesmo sem notarmos? Quantas pessoas precisam de apoio para seguir a diante? Quantas pessoas desistem da vida quando perdem suas estruturas? Quantas pessoas estão por aí se sentindo vazias, ocas?
Acho que está na hora de cuidarmos melhor de nossas estantes.

- M. Desidério


20/07/2013 @ 14:00
É o grau de comprometimento que determina o sucesso, não o número de seguidores.
- Remo Lupin

É o grau de comprometimento que determina o sucesso, não o número de seguidores.

- Remo Lupin


19/07/2013 @ 11:44
A verdade é somos preparados desde de quando nascemos para lidar com  perdas e supostos desligamentos, nunca nos damos conta disso até que perdemos algo. Sofremos perdas todos os dias, embora muito delas sejam insignificantes ao olhar humano; Fios de cabelos, dentes de leite, rompimento do cordão umbilical,  amigos que o tempo leva, morte de entes queridos… E essa é verdade sobre a vida, nos já somos preparados para lidar com as perdas, mesmo que as mesmas dilacerem nossos corações, mecham com nossos sentimentos mais profundos, a gente sempre supera, passa por cima e continua viver porque é a coisa mais sensata a se fazer. 
- M. Desidério

A verdade é somos preparados desde de quando nascemos para lidar com  perdas e supostos desligamentos, nunca nos damos conta disso até que perdemos algo. Sofremos perdas todos os dias, embora muito delas sejam insignificantes ao olhar humano; Fios de cabelos, dentes de leite, rompimento do cordão umbilical,  amigos que o tempo leva, morte de entes queridos… E essa é verdade sobre a vida, nos já somos preparados para lidar com as perdas, mesmo que as mesmas dilacerem nossos corações, mecham com nossos sentimentos mais profundos, a gente sempre supera, passa por cima e continua viver porque é a coisa mais sensata a se fazer.

- M. Desidério


7/11/2012 @ 10:59
Amarello Amor 
O que existe além do que já foi dito sobre o amor? Toda minha vida pautada em amores que tive ou gostaria de ter. Falando sobre os que tive, também não tenho muito a dizer. Amei e fui muito bem amada. Mas foi um amor, um único amor que veio cruzou minha vida, tocou a minha alma e ficou marcado em minha pele.Todos nos carregamos conosco uma história. Aquela que só nos atrevemos a lembrar, quando durante a noite no escuro, encostamos nossas cabeças no travesseiro e o silêncio cala fundo. Não importam os anos, certas coisas simplesmente permanecem. Mas então, numa quinta-feira a tarde de um ano qualquer, tropeçamos nesse amor já supostamente esquecido. Percebemos que amor igual não há e aquela pessoa continua e continuará a ser nossa referencia afetiva mais sincera e profunda.Não é doença nem obsessão. Alias não é nada, só amor. Amor dos bons, daqueles que são únicos e maravilhosos, que acontecem poucas vezes na vida das pessoas. Daqueles amores que ficam e que teremos que conviver com ele como algo concreto e parte de nossas vidas. Que alma consegue atravessar a vida sem ter conhecido o amor? E quem sabe ter a sorte de ser correspondido? Que vida vale a pena sem amor? Nenhum sentimento é mais lindo profundo e transformador que o amor. Só o amor transcende e purifica, enlouquece, cura, invade, permanece, liberta e aprisiona. Quando acontece é um som grave que penetra invade e permanece. Não compliquem e nem elaborem o sentimento mais incrível e poderoso de todos. Permitam que ele chegue e se instale.Pois, o resto são bobagens meninos, bobagens. 
- Carolina Ferraz

Amarello Amor 

O que existe além do que já foi dito sobre o amor? Toda minha vida pautada em amores que tive ou gostaria de ter. Falando sobre os que tive, também não tenho muito a dizer. Amei e fui muito bem amada. Mas foi um amor, um único amor que veio cruzou minha vida, tocou a minha alma e ficou marcado em minha pele.Todos nos carregamos conosco uma história. Aquela que só nos atrevemos a lembrar, quando durante a noite no escuro, encostamos nossas cabeças no travesseiro e o silêncio cala fundo. Não importam os anos, certas coisas simplesmente permanecem. Mas então, numa quinta-feira a tarde de um ano qualquer, tropeçamos nesse amor já supostamente esquecido. Percebemos que amor igual não há e aquela pessoa continua e continuará a ser nossa referencia afetiva mais sincera e profunda.Não é doença nem obsessão. Alias não é nada, só amor. Amor dos bons, daqueles que são únicos e maravilhosos, que acontecem poucas vezes na vida das pessoas. Daqueles amores que ficam e que teremos que conviver com ele como algo concreto e parte de nossas vidas. Que alma consegue atravessar a vida sem ter conhecido o amor? E quem sabe ter a sorte de ser correspondido? Que vida vale a pena sem amor? Nenhum sentimento é mais lindo profundo e transformador que o amor. Só o amor transcende e purifica, enlouquece, cura, invade, permanece, liberta e aprisiona. Quando acontece é um som grave que penetra invade e permanece. Não compliquem e nem elaborem o sentimento mais incrível e poderoso de todos. Permitam que ele chegue e se instale.Pois, o resto são bobagens meninos, bobagens. 

- Carolina Ferraz


8/06/2012 @ 13:05
E quando eu me inundei de você. Você foi pouco quase faltou, hoje é você que se inunda sem nenhuma tolerância. E eu por outro lado me contenho, me preservo, não por medo, nem por falta de sentimentos, e sim porque; Ás vezes é preciso deixar essa inundação entrar, romper barreiras, abalar estruturas, e o mais o importante nos emocionar.
- M. Desidério

E quando eu me inundei de você. Você foi pouco quase faltou, hoje é você que se inunda sem nenhuma tolerância. E eu por outro lado me contenho, me preservo, não por medo, nem por falta de sentimentos, e sim porque; Ás vezes é preciso deixar essa inundação entrar, romper barreiras, abalar estruturas, e o mais o importante nos emocionar.

- M. Desidério


8/05/2012 @ 21:22
 Mãe ficará sempre junto de seu filho e ele, velho embora, será pequenino feito grão de milho.
- Carlos Drummond de Andrade

 Mãe ficará sempre junto de seu filho e ele, velho embora, será pequenino feito grão de milho.

- Carlos Drummond de Andrade


5/05/2012 @ 11:19
E hoje peço a Deus mais serenidade, mais amor próprio, mais autoconfiança, mais aceitação. Peço a Deus mais noites bem dormidas, menos memória, mais sorrisos largos e doces, como os que foram dados na infância. Peço a Deus mais dele e menos de mim. Peço coragem e força pra seguir a diante.
- M. Desidério

E hoje peço a Deus mais serenidade, mais amor próprio, mais autoconfiança, mais aceitação. Peço a Deus mais noites bem dormidas, menos memória, mais sorrisos largos e doces, como os que foram dados na infância. Peço a Deus mais dele e menos de mim. Peço coragem e força pra seguir a diante.

- M. Desidério


1/05/2012 @ 13:09
Sou a marca da xícara de café na mesa da cozinha, sou a folha seca dentro do livro velho, sou a foto em preto e branco perdida no meio de um álbum com fotos dos mais lindos jardins, sou a taça quebrada na cristaleira com todos os outros cristais intactos. Sou o esquisito, o do cabelo bagunçado e do fone de ouvido. Sou o estranho que poderia dormir o dia inteiro sem problema algum. Sou a poesia que transborda amargura, sou o livro de contos românticos sem finais felizes. Sou o adaptado. Sou o pessimista, mas sou o otimista. Sou tudo, mas também sou nada. Sou na verdade, uma metamorfose ambulante.
- Arthur Macedo

Sou a marca da xícara de café na mesa da cozinha, sou a folha seca dentro do livro velho, sou a foto em preto e branco perdida no meio de um álbum com fotos dos mais lindos jardins, sou a taça quebrada na cristaleira com todos os outros cristais intactos. Sou o esquisito, o do cabelo bagunçado e do fone de ouvido. Sou o estranho que poderia dormir o dia inteiro sem problema algum. Sou a poesia que transborda amargura, sou o livro de contos românticos sem finais felizes. Sou o adaptado. Sou o pessimista, mas sou o otimista. Sou tudo, mas também sou nada. Sou na verdade, uma metamorfose ambulante.

- Arthur Macedo


28/04/2012 @ 12:57
Decidi viver do meu jeito. Ser feliz a minha maneira. Quem não estiver satisfeito com minha decisão por gentileza retire-se da minha vida!
- M.Desidério

Decidi viver do meu jeito. Ser feliz a minha maneira. Quem não estiver satisfeito com minha decisão por gentileza retire-se da minha vida!

- M.Desidério


21/04/2012 @ 11:16
Soltei o mundo para segurar a  sua mão.
- Caio Fernando Abreu

Soltei o mundo para segurar a  sua mão.

- Caio Fernando Abreu


17/04/2012 @ 11:35
Tentamos provar ao mundo que somos fortes o suficiente para suportar tudo e todos e acabamos mentindo para nós mesmo. Porque temos consiência que lá no fundo bem no fundo onde jamais ninguém ousou chegar existe uma pessoa docê de coração frágil que só se protege por medo!
- M. Desidério

Tentamos provar ao mundo que somos fortes o suficiente para suportar tudo e todos e acabamos mentindo para nós mesmo. Porque temos consiência que lá no fundo bem no fundo onde jamais ninguém ousou chegar existe uma pessoa docê de coração frágil que só se protege por medo!

- M. Desidério


14/04/2012 @ 14:57
Do primeiro amor gosta-se mais, dos outros gosta-se melhor.
- Antoine de Saint

Do primeiro amor gosta-se mais, dos outros gosta-se melhor.

- Antoine de Saint


14/04/2012 @ 13:50
Não importa o quão boa você seja, ninguém vai te presentear com uma estrelinha na testa. Seja boa o suficente pra você, e o resto? Não importa!

- M. Desidério

Não importa o quão boa você seja, ninguém vai te presentear com uma estrelinha na testa. Seja boa o suficente pra você, e o resto? Não importa!

- M. Desidério


13/04/2012 @ 10:13
Somos inocentes em pensar, que sentimentos são coisas passíveis de serem controladas. Eles simplesmente vêm e vão, não batem na porta, não pedem licença. Invadem, machucam, alegram.

- Caio Fernando Abreu

Somos inocentes em pensar, que sentimentos são coisas passíveis de serem controladas. Eles simplesmente vêm e vão, não batem na porta, não pedem licença. Invadem, machucam, alegram.

- Caio Fernando Abreu


theme por: silenciar 1 2 3 »